Quatro poemas de Juan Terenzi

Ludwig Wittgenstein Drawing, Jody Pou


i. 48 horas

um corpo deitado
mãos que alcançam
apenas copos sedentos
pés que dormem
pernas que se enregelam
até os joelhos

[demais]

faltava apenas uma linha
para dar por encerrado
o quê?
para dar por encerrada
o quê?

mais uma linha
antes dos suores
que viriam às 9h

mais uma linha
antes das veias
incharem-se
até serem
quase hemorragia

mais uma linha
antes das sirenes
e dos escritores
que mentem
com suas tantas
linhas

escreva!
apenas mais uma linha
escreva!

deitou-se
gritou por álvaro
vizinho cego
que naquele dia
foi tirésias

deitou-se
viu seu pai
morto há
cinco anos

deitou-se
ergueu-se
foi lázaro

aos trapos
até a rua

[convulsão
ausência de ar]

gritou por uma
ambulância que
não chegava

escreva!
falta apenas uma linha


ii. voz viúva

no vão
da voz
viúva-se
o silêncio
orfanam-se
as palavras
e se abre
o ventre
vazio
que vês
quando encerras
tantas línguas
há poucas frestas
disponíveis
o hiato posterga-se
as labaredas dilatam
quem não és
no vão
da voz
viúva-se
o silêncio


iii. coturnos de deus

deus pede esmola
na esquina
subindo os degraus
com seus joelhos
doloridos

o cafetão
desconfia
da última vez
deus fugia

deus mastiga pão
sem dentes
os perdeu
na mesma esquina

deus ora
a si mesmo
e nada ouve
sua audição
lhe diz
não

deus grita
rompe o ileso azul
do luso azulejo
e ninguém
o ouve

deus observa
ajeita os óculos
mas nada vê
seus olhos
se apagaram

houve sim
um tempo
que não

agora os coturnos
vestem os pés
de deus

houve sim
um tempo
que não


iv. eran tres

una luz sin brillo
una madre sin hijos
un desierto sin arena

uma mão que
pede a esmola
diária

uma boca dizendo
apenas as palavras
que faltam

e os olhos
maquiados com
suas olheiras

eran tres
siempre
fueron

luz
pincel
teatro

serán tres
todavia

ou será
apenas
uma incógnita

que la llevaré
hasta cuando
no pueda
más
soportarla

eran tres

Juan Manuel Terenzi (1982) é escritor, tradutor e pesquisador. Graduado em engenharia química, letras espanhol e filosofia. Atualmente finaliza o doutorado (UFSC) sobre a narrativa de Samuel Beckett.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: